sábado, 19 de outubro de 2019

SONHANDO A VIDA


De olhos fechados
ponho e contraponho
vida com sonho,
sonho com vida...


Reinventando, sonhando…
são vivências de vidas vividas,
ausência de sonhos ausentes…,


Sonho e contraponho
ilusões e quimeras,
sentimentos,
alegrias e tristezas…


Sonho de olhos fechados
coisas que de olhos abertos...
... não vejo,
por mais que o deseje…


E, de sonho em sonho,
de ilusão em ilusão
a vida se vai tecendo,
nela se vai vivendo
por vezes em comunhão,
por vezes em contradição…


Mas sempre,
sempre contrapondo
a realidade à ilusão…

Maria La-Salete Sá (2018)

(imagem da net)






segunda-feira, 14 de outubro de 2019

CONVERSA COM O PENSAMENTO





Perguntei ao pensamento porque tanto ele pensava
pensamento respondeu que ser pensamento parado,
sem caminho nem carreiro onde escoar ideias
era…
… ser morto sem morrer, moribundo a padecer
e de alma abandonada…
ficou inerte um momento… atento à minha questão…
para logo me dizer entre trejeitos de sorrisos
que a questão colocada
por ele me fora dada …

Ora, ora, o pensamento
é um rio de ideias navegantes
que me transporta em seu navegar,
viajando num caudal inconstante, sem medo de afundar…

Pensa, pensa, pensamento, dá-me asas,
faz-te de sorrisos e alegrias, de ideias leves e belas
para que possam ser repartidas,
semeadas
e capazes de se multiplicarem.

Quem sabe não frutificarão em amor!


De Maria La-Salete Sá (14/10/2019)


Resultado de imagem para imagens de pensamentos sadios



domingo, 13 de outubro de 2019


Ontem, no café "Barraquinha", Praia da Granja, antes do encontro de Poesia em Folhas de Chá (no American Club da Granja).

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

KRYON

https://anjodeluz.ning.com/profiles/blog/show?id=867289%3ABlogPost%3A4476628

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

QUE SE ESPALHE...


Que se espalhe este sorriso
de amor e de ternuras feito,
que se espalhe...
Que leve a cada alma,
ao âmago de cada ser
um sopro de paz,
um bafejo de alegrias,
um lampejo de eternidade.
Que se espalhe este sorriso
de amor e de ternuras feito,
que se espalhe...
Que leve no rosto a candura,
na mão a fragrância do mar,
no olhar a música do vento,
no coração a luz das estrelas
e na alma o brilho do luar.
Resultado de imagem para imagens de sorrisocontagianteQue se espalhe este sorriso
de amor e de ternuras feto,
que se espalhe...
... e ao mundo leve harmonia...

De Maria La-Salete Sá (16/04/2019 16:48)

(imagem da net)

fotos da festa do livro no Palácio de Belém











terça-feira, 20 de agosto de 2019

"ENTREI NO SILÊNCIO DA MINHA ESSÊNCIA"




Entrada no silêncio da minha essência… adormeci.
Mas adormeci com a certeza de que, mal acordasse, me lembraria da orientação recebida. E assim aconteceu!
«««Ao acordar a resposta estava fresca, saltitante, ansiosa por sair, por se apresentar. Não foi preciso computador, bastou o bloco que tinha à mão… e anotei:
“O caminho que percorres é o teu caminho, tenha os declives, as retas, e, por mais simples que seja, pode transformar-se num doloroso percurso, se deixares que seja o teu mental a tomar as decisões. Dá um pouco de sossego à atividade mental, deixa que seja o coração a ditar o rumo. Ele é a tua Luz, o teu Farol. Ele diz-te que sigas a meta do sorriso, porque nessa rota caminha o AMOR, a LUZ e a PAZ. Espalha sorrisos de alegria, mesmo que aparentemente tua mente diga que tens motivos para não sorrir. Não te zangues com ela. Abraça as ideias da mente, mesmo não as seguindo, mas abraça-as, ama-as, pois fazem parte do teu ego, da mesma forma que o ego faz parte de ti, embora aparentemente desnecessário. Abraça-os, ama-os, diz-lhes que os amas, mas que tens uma rota algo diferente e doutra forma definida.
O teu ego e a tua mente foram e são ferramentas que usaste em todas as tuas existências… Durante séculos, durante milénios, eles foram o repositório de muitos dogmas, de muitos conceitos, úteis então, para que aprendesses a viver, a conhecer, a praticar “o bem e o mal”, até aprenderes a libertar-te do que, nesta era de transição planetária, não seja semente de amor, de paz, de fraternidade, de alegria…»»»»

E foi esta a mensagem que veio do meu sono.
E agora também sei que sou daqui, aqui pertenço neste tempo, neste local, nesta vida.
Mas nem sempre fui daqui. Este sentir-me perdida é apenas o reflexo das saudades do meu verdadeiro lar, da minha família cósmica, estrelar…

De Maria La-Salete Sá

(Imagem da net Grande Fraternidade Branca)

A imagem pode conter: 2 pessoas


segunda-feira, 19 de agosto de 2019

ALGO PERDIDA, ALGO SEM RUMO…




A vida desenrola-se em curvas e contracurvas, em retas e declives, em situações previsíveis e rotineiras, em acontecimentos inesperados e pouco prováveis… E quando pensamos ter encontrado um caminho plano, de fácil e livre percurso, não são poucas as vezes em que nos deparamos com dificuldades acrescidas… e o que antes era previsível, de um momento para o outro, deixou de ser a nossa via de fácil acesso, a nossa realidade descontraída e alegre…
É nesses momentos, naqueles que passando a ser um desafio, mas também – e sobretudo! – uma via de aprendizagem e de reconhecimento dos meandros da nossa existência terrena que... devemos observar-nos...
Coisas inesperadas acontecem todos os dias (e não são por acaso), coisas que nos “dizem” que temos de fazer alterações nas nossas rotinas, por exemplo. Às vezes colocam-nos perante um labirinto de ideias indefinidas ou amorfas que nos deixam parados sem saber por onde iniciar a procura do que, apesar de indefinido, de amorfo, sabemos ter um significado real, uma definição…
Situações destas causam um desconforto enorme, desconforto mental, emocional e até espiritual, porque nos sentimos meio perdidos, sem saber qual o nosso verdadeiro propósito existencial.
Não apenas hoje, mas sobretudo hoje, eu sinto-me assim, algo perdida, como estando num tempo, num espaço, num mundo ao qual não me sinto pertencer. Olho em redor, reconheço os familiares, os amigos, sei o quanto os amo e o quanto sou amada, sou grata por isso e por tudo o que diariamente a vida me oferece, mas… continuo a sentir-me perdida, desconectada…
Sei que sou fruto e semente de Amor, de Luz, de Paz. E quero espalhar todas estas sementes, sei que elas encontram “almas” que as acolhem e espalham, mas… mesmo assim… vejo-me perdida… Talvez só mergulhando no silêncio da minha essência (se conseguir ouvir o silêncio) me reencontre e reaprenda o que a vida quer mais de mim.

Maria La-Salete Sá (19 de agosto de 2018)

(imagem da net)

Resultado de imagem para imagem de mulher perdida



sexta-feira, 26 de julho de 2019

SOU MENINO, SOU O PEDRO


Sou criança, sou menino,
Mas gosto muito do mar
Gosto de brincar na areia
E na água chapinar.

Sempre que vou à praia
No corpo ponho creminho
Para me proteger do sol
E ir seguro ao banhinho.

Adoro o banho de mar,
Atirar água ao pai e à mãe
Mas se connosco vem a avó
Atiro-lhe água também.

Sou o Pedro, sou assim,
Um menino já crescido,
E quando leio poesia
Acho muito divertido!

De Maria La-Salete Sá



MEU CAVALINHO




Corre, corre cavalinho,
leva-me contigo,
conta-me teus segredos,
sê meu amigo.

Trota, trota cavalinho,
vamos no prado brincar,
pelo bosque passear,
fazer o pino, rebolar…

Vem, cavalinho, vem
Vem, vamos correr,
E no riacho já além
Água límpida vais beber

Mesmo á beira do caminho
Tem flores de encantar
E a relva bem tenrinha
Tua fome quer matar.

Já sem sede, já sem fome,
Mas cansado de brincar
Foi então chegada a hora
De a casa retornar.

Meu cavalinho guardei
Bem fundo no coração
Pois fui eu que o criei
Nas asas da imaginação.

Fui fada sopro de vento
Que no reino da fantasia
Lhe dei vida e movimento,
E com ele fui magia!


De Maria La-Salete Sá

Resultado de imagem para imagens de cavalinhos de brincar

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Saíram assim mesmo, sem premeditação, sem correção




Cada gota de vida que me saúda é uma dádiva múltipla de Amor.

Cada vez que dando um pouco de mim, com todo o Amor que me tenho, sinto que uma gota de vida viceja o coração de quem recebe.

Não é preciso ninguém em particular para que esta pequena gota se amplie e transforme em rio de Paz e de Harmonia. Mas quando esta mesma gota cai no terreno seco e dorido de um coração amigo, o rio subterrâneo das emoções transborda, solta-se em pranto salutar e de alívio…

Depois, então depois, a original gota de vida cresce em Tranquilidade e fomenta mais Amor, expande-se em Harmonia e alegra-se em Gratidão.

Gratidão da minha Alma, porque foi nela e dela que a porta do Amor se abriu, gratidão pela amiga que das lágrimas fez sorrisos, gratidão pela Vida que da Vida fez MAIS VIDA.



Maria La-Salete Sá (24 de junho de 2019--- 13h23m – padaria Aipal)





Em meu redor os barulhos baralhados tentam à viva força descontrolar-me, fazer-me reagir, a eles aderir ou então… afastar-me…, mas é a minha calma que alimento e dela não me ausento. Nesta multidão barulhenta instalei o meu silêncio.

Estou só no meio destes barulhos, estou só, mas não na Solidão, só comigo, só com o Ser que Sou, só com a minha Essência, agora plena de Luz. Talvez tenha passado por uma “noite escura da alma”, mas hoje o Amor incendiou-se, fez-me neste Ser só comigo, Ser o Todo com o Todo, fez-me ver além do além, aquém do aquém.

Hoje, sou EU e eu, a Essência e a personalidade, o Ser e a Salete…

EU sou Tudo, eu sou aquela que se conhece no caminho, na aprendizagem, nas quedas e nas elevações. Sou a que age em Consciência, a que pensa como Essência, mas também sou a que tropeça, cai, magoa-se e chora… Mas mesmo nas dores das quedas, eu, a pessoa, a personalidade, a pouco e pouco vou tomando Consciência de que Caminho, ajudo no Caminho, preparo Caminho para que haja mais e mais caminhantes ao encontro e integração no SER – FILHO DO UNIVERSO -- , hoje (e pode ser apenas hoje!), mas hoje… eu sei que caminhamos para o EU SOU conduzidos pela mão e sabedoria do nosso CRISTO ÍNTIMO, até nos encontrarmos plenamente na UNIDADE.



Maria La-Salete Sá (24 de junho de 2019, 13h38m –Padaria Aipal)

sábado, 22 de junho de 2019

MEU PENSAMENTO AO ACORDAR:


MEU PENSAMENTO AO ACORDAR:



Em frente ao espelho questiono qual será a verdadeira, se a imagem do lado de lá do espelho ou se a imagem que ao espelho se espelha…

… e a resposta aparece, sem filtros, incisiva…

Ambas são ilusão, ambas são hologramas da Maya, ambas são Maya…

O real está muito para além do espelho. Nesta restrita dimensão nada é real, tudo é ilusório, tudo é Maya…


Maria La-Salete Sá

Será isto a noite escura da alma?




Será este “escurecimento” de ternuras que me afunda em incertezas?

Será?

Será isto o anunciar desta tal noite escura da alma?

Sinto que procuro o rumo, pensei ter encontrado a rota, senti a leveza da alma e o amor fulgurante em mim… senti… ou será que simplesmente pensei sentir? Hoje procuro-me, hoje procuro, mas não sei o que procuro, não sei para onde olhar, parece que meu Ser se esvaziou, nada vejo, nada vislumbro, a não ser esta angústia do reencontro a toldar-me os sentidos…

Será o início de uma noite escura da alma?



Maria La-Salete Sá (16 (?)Junho de 2019


"NÃO HÁ PESSOAS INDISPENSÁVEIS"


Não há pessoas indispensáveis. Todas as pessoas que passam pela nossa vida deixam a sua marca e levam a nossa marca. Todas elas foram e são necessárias, mesmo aquelas que julgamos esquecidas, desligadas, ausentes…
Ninguém pode dizer que há pessoas que foram ou estiveram a mais na vida de alguém.
Não, de todas as pessoas que passaram pela minha vida eu recebi algo, dei algo.
Pode não ter sido o que eu, ele ou ela estaríamos à espera no momento, pode até mesmo ter sido algo muito duro, desagradável, mas não foi em vão que tal aconteceu.
De todas elas guardo recordações, umas boas, outras menos boas (e destas procuro descobrir-lhes a mensagem, evitando julgar a pessoa de quem a recebi. Nem sempre isto é tarefa fácil, por vezes penso ter ultrapassado e ver a pessoa como um ser em evolução, agindo de acordo com a sua consciência, sabendo que temos parâmetros de ser e de agir diferentes, e que cada um é livre de trilhar o seu próprio caminho…, mas quantas vezes dou comigo a pensar em “caminhos de linha reta” sem sequer questionar quantas curvas e contracurvas tive que percorrer para chegar ao ponto onde estou …ou as que terei de percorrer, cair, ferir-me, voltar atrás e recomeçar…)
Mas voltando às recordações guardadas. Umas estão bem presentes na memória, outras escondidas nas memórias “de gaveta” ou em memórias inacessíveis a esta dimensão.
Todas foram e são importantes na minha vida. De algumas guardo boas lembranças, umas houve que me proporcionaram momentos muito felizes, outras que me magoaram profundamente… mas a todas (e de todas) dei e recebi o melhor que nos momentos em que as coisas aconteceram, de acordo com o meu/nosso estado de espírito, estado de consciência viram e sentiram como certo dar (e esse melhor pode ter sido o pior para quem recebeu e vice/versa…).
Posso ter magoado, posso ter ficado magoada, mas não zangada. Nunca me zanguei de verdade com ninguém, nunca cortei relações com ninguém.
Posso não aceitar determinados conceitos, pontos de vista, atitudes e até pareceres. Mas isso não significa que rejeite a pessoa, pois sei que as minhas verdades não têm que ser as verdades do outro…
Cada pessoa é única, cada pessoa é uma essência divina, tal como eu. E essa pessoa, essas pessoas, saibam ou não, aceitem ou não, são parte integrante de mim, porque somos elementos de ligação neste grande SER que se chama UNIVERSO, se quiserem podem chamar-lhe DEUS, FONTE DE TUDO O QUE É,…, enfim,
É verdade, somos partículas de Deus em aprendizagem, em crescimento. Estaremos ainda na pré-escola da vida, mas caminhamos para Mestres, cada um a seu ritmo, cada um a seu tempo, mesmo seguindo caminhos diferentes.
Por isso, aqueles que se julgam rejeitados ou aqueles que rejeitam continuam envoltos no AMOR INCONDICIONAL que, por muitas vezes imanifestado, parecendo ausente, está em mim, em ti, nele, nela…O Amor está em cada Ser, porque cada pessoa é AMOR (mesmo que muitos ainda não saibam e que outros que ouvem ou leem sobre isso, ainda duvidem)
Portanto, meus amigos, meus inimigos, meus conhecidos, meus desconhecidos, demos as mãos, estendamos os braços num abraço UNIVERSAL de PAZ, de HARMONIA, de RECONCILIAÇÃO…
Sejamos o ABRAÇO DA MAIS PURA FRATERNIDADE.
Os meus braços já estão estendidos e as minhas mãos abertas para receberem outras mãos,
Maria La-Salete Sá
(imagem da net)

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, oceano, céu, lusco fusco, praia, ar livre, água e natureza

Amigos… os meus amigos…




--- Há aqueles que são os amigos do peito, do coração, os que durame nos acompanham no dia a dia (que mesmo ausentes se fazem presentes). Estes marcam presença nos bons e menos bons momentos (ainda que separados e distantes no conceito de tempo e espaço, mas para estes amigos o tempo e o espaço não existem, porque são amigos que partilham corações);

--- Há aqueles amigos, os chamados de ocasião, que se lembram do amigo quando dele necessitam e raramente em outras ocasiões;

-- Há também os amigos oportunistas que, com gestos de fictícia amabilidade, de carinhos e de ternuras fabricados, nos procuram para obterem algum benefício, seja ajuda para algum projeto, seja apenas para se afirmarem como pessoas… A este tipo de amigo, quando se lhe é sugerido avançar pelo “próprio pé”, porque já lhe foram dadas todas as “ferramentas” necessárias para a realização dos seus projetos, este amigo pura e simplesmente se afasta, geralmente ofendido porque não recebeu o trabalho feito “de bandeja”

-- Finalmente há ainda aqueles que, não gostando de ouvir certas verdades… talvez porque lhes ferem o ego, cortam amizades, deturpam palavras e atitudes e… afastam-se.

Mas…  eu, que tenho amigos assim (e penso que todos têm), eu…continuo a senti-los como AMIGOS.



Maria La-Salete Sá (16/06/2019)

SEM IDADE, RENASCIDO




Hoje uma criança,
sem sexo, sem idade 

de mim brotou.
Chama-se Inocência,

tem sorriso de bondade,

olhinhos de ternura

e carinha de felicidade.

Nasceu assim

sereno,

sem espasmos,

sem dores de parto,

sem pranto nem ansiedade…



Nasceu…

simplesmente para me dizer

que a vida

quando nos troca os caminhos

sabe bem porque o faz.



E não vou deixar morrer esta criança,

este menino Inocência,

também de nome Esperança

que me faz enternecer

num sorriso de gratidão,

que me acompanha na vida,

que me conduz pela mão

e…



… quando quer descansar

aloja-se

silenciosamente

em meu coração.



Este menino, um tesouro de amor, 

de nome Inocência,

ou Esperança,

é a eterna criança

que tendo surgido assim,

mansamente…

criança sem idade,

criança eternidade

a viver no tempo

e além do tempo.



Ah!, meu menino,

meu alento,

meu amigo,

não largues minha mão,

para que não me perca…

… nos caminhos da vida.





Maria La-Salete Sá, 21 de junho de 2019

terça-feira, 16 de abril de 2019

Olá

Olá,
Hoje quero sair de mim e ir ao vosso encontro, abraçar-vos, partilhar a vida, porque...
… sou alguém que acredita que cada um é responsável pelas suas ações, pelos seus pensamentos, pelas suas palavras...
… sou alguém que acredita que somos seres divinos neste mundo terreno, embora muitas vezes esquecidos desta nossa condição primordial.
Então, vivendo e espalhando sorrisos de puro amor Incondicional, sorrisos de paz e de harmonia, estaremos não só a aproximarmo-nos um pouco mais da nossa verdadeira essência, como também estaremos a iluminar, ainda que muito tenuemente, os caminhos daqueles que, de algum modo, se cruzam connosco.
Mesmo que não partilhem desta forma de estar na vida, que não acreditem que somos os fazedores dos nossos milagres (ou das nossas tristezas), aceitem o sorriso que lhes deixo, o tal sorriso de amor, de paz e de harmonia, um sorriso que lhes ofereço envolto num abraço de Luz!
Mais do que amiga virtual, deixem que seja amiga universal,

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Pensamento que me acordou...

Foi com este pensamento que acordei. Ficou coladinho a mim o dia todo, fez-me parar, meditar…
-----------------------------------------------------------------------------
Em frente ao espelho questiono qual será a verdadeira, se a imagem do lado de lá do espelho ou se a imagem que ao espelho se espelha…
… e a resposta aparece, sem filtros, incisiva:
"Ambas são ilusão, ambas são hologramas da Maya, ambas são Maya…
O real está muito para além do espelho. Nesta restrita dimensão nada é real, tudo é ilusório, tudo é Maya… "
Maria La-Salete Sá (=3/04/2019)

domingo, 24 de março de 2019

VIAGEM ÀS ORIGENS…




Nesta noite que findou

viajei entre as estrelas,

percorri mundos esquecidos

na memória…



Quem me levou nesta viagem, não sei…



Não sei, nem sequer importa…



O que importa

é que desta viagem às minhas origens cósmicas,

ficou a mensagem…



E agora, mesmo desperta,

o seu eco continua a ressoar

nos meus ouvidos,

na minha mente…



“Aprender não é ficar preso no passado,

Aprender

é ligar passado e presente

e continuar…”



E fico-me a escutá-la no silêncio,

a mantê-la viva

e presente

a cada momento…



De Maria La-Salete Sá (15/01/2019)


É SEMPRE TEMPO DE RECOMEÇAR


Ontem foi ontem,
o dia acabou...
O que fiz, o que fizeste
já foi...
já lá ficou.

Hoje...
Hoje é hoje,
novo dia começou.
O que fizer, o que fizeres
cá ficará
e germinará.

Agora é o momento
do ontem,
do hoje,
do sempre...

E tudo o que fiz,
tudo o que fizeste,
tudo o que faço,
tudo o que fizeres,
tudo o que farei,
tudo o que farás...

... neste agora de
todo o sempre
será fruto, seiva, semente...

...porque
no agora
de todo o sempre

é sempre tempo de...
morrer e renascer,
tempo de mudar,
tempo de continuar
a Ser...

... sempre tempo de recomeçar.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

SENZA - Praia da Independência



Este grupo estará no próximo sábado na nossa Poesia em Folhas de Chá, na Granja, no bar do Jô, American Club da Granja!

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

TRÊS REIS MAGOS

Eram magos, três reis magos,
feiticeiros de paz e ternura,
traziam em si a candura
do amor puro e sereno.
Viajavam sem riquezas,
sem séquito, sem arrogância,
traziam tão só a esperança
de ao destino chegar.
Da Pérsia, rei Melchior,
Levou somente o coração,
sem dúvida o mais belo tesouro,
que em alquimia de amor
transformou em puro ouro.
Da Índia saiu Gaspar,
que ao cadinho juntou
umas gotas de harmonia…
pois também queria ofertar
o melhor que em seu reino havia.
Logo, vindo lá das arábias
Um rei negro se apresentou:
Rei das Arábias, Baltazar,
Permiti que a vós me junte
Nesta demanda de amor.
E ao composto juntou mirra
em pequeníssimas porções…,
uma mezinha apetecida,
cura para todos os males
que endurecem corações.
Fez-se então a alquimia,
A total transformação
E ao rei criança levaram
O que de melhor a vida tem:
Deram seus corações,
Plenos de luz e amor
Ao menino Redentor
De Maria La-Salete Sá
.
(imagem da net)